EMPREGABILIDADE - E a relação entre cursos, concursos, experiência profissional e vagas de emprego.
LOGOTIPO DNEGOCIOS

EMPREGABILIDADE



mulher-trabalhando-empregabilidade-vagas de emprego.

Mariolinda Ribeiro



Empregabilidade é a relação entre a formação, as habilidades e a experiência profissional de uma pessoa e o quanto isso interessa para o mercado de trabalho.


        Estamos na era da informação, da velocidade e da orientação para resultados e mudaram muito os fatores que ajudam um profissional a se destacar. Quando falamos em era da informação, velocidade etc. não significa que temos que partir do zero. Muito menos que você ficou pra trás e não tem mais vez no mercado de trabalho. Primeiro porque nem tudo mudou e também porque se reciclar e se adaptar às novas realidades é um trabalho necessário, muito possível e muito fácil.
        O diploma de um curso superior já foi garantia de emprego, até meados da década de 70. Não é mais. Pensar que terminando a faculdade você está "livre" do estudo é simplesmente decretar a morte da sua carreira profissional. Hoje você não chega a lugar nenhum com essa linha de pensamento. Precisamos estar sempre estudando, sempre nos atualizando porque é isso que impõe a "era da informação, da velocidade e da orientação para resultados".

Cursos de atualização e empregabilidade

Não existe nada mais imprescindível para manter e aumentar a sua empregabilidade do que a constante atualização. Quem possuía nos anos 60 e 70, habilidade na digitação em máquinas de escrever tinha um alto nível de empregabilidade.
        As empresas estavam se modernizando e as máquinas de escrever garantiam a padronização das letras e a legibilidade de documentos. Os datilógrafos eram pessoas com alta empregabilidade. Com o avanço da tecnologia e a popularização dos computadores as empresas passaram a precisar de pessoas que, além de escrever a máquina, soubessem também operar um computador. Quem era datilógrafo e não se atualizou teve sua empregabilidade extremamente reduzida. Por outro lado, quem buscou aperfeiçoamento e atualização fazendo cursos de informática se adaptou à nova realidade, manteve-se interessante para o mercado de trabalho e continuou com sua empregabilidade alta.

Acabou a era do emprego. Está começando a era do trabalho. (Vaclau Havel)

Tudo hoje tem que ter a velocidade de um click. Já não basta mais sermos especialistas em uma única área: Engenharia, Administração, Economia, Direito, etc. temos que "entender do negócio". Conhecer todos os aspectos relacionados com o ramo da empresa porque caso contrário não vamos conseguir aplicar o que sabemos nem conseguir gerar resultados.
        Ter ótimos conhecimentos na sua área, hoje não basta. Para se destacar e ser um profissional requisitado pelo mercado, para ter empregabilidade, você vai precisar estudar e se atualizar sempre. Sem parar. Os equipamentos, métodos e ferramentas usados hoje, como já dissemos evoluem numa velocidade geométrica exigindo constante atualização do profissional. Este é um ponto importante: você precisa dominar os conhecimentos da sua área de atuação, do seu nicho, e para isso só existe o caminho da atualização constante. O mercado estará cada vez mais seletivo. Não existe mais lugar para enganadores. De nada adianta você ter ótimos conhecimentos se não for capaz de traduzi-los em resultados para a empresa. Você não é pago para ficar oito horas na empresa, você é pago para gerar resultados. Sem resultados seu emprego está em risco.
        Existem conhecimentos que são fundamentais, independente da área onde você atua. Conhecimentos de informática, saber utilizar um bom redator de textos, elaborar e interpretar uma planilha no Excel , enfim, saber usar os recursos da internet. Falar fluentemente mais de um idioma , principalmente o inglês, também ajuda . Pode ser que para sua profissão, para o seu cargo atual, não seja tão necessário o conhecimento de idiomas, mas com certeza faz muita diferença principalmente para os setores de turismo, hotelaria e logística.

A melhor pessoa que você entrevista pode não ser a melhor pessoa para sua vaga de emprego. (Robert Half)

Se você ainda não se considera bom em informática, e não domina pelo menos o inglês, comece agora. Não vá “empurrando com a barriga”. Não deixe pra depois. Tudo acontece com muita velocidade e amanhã pode ser tarde.
        Por falar em amanhã, dê muita importância também ao estudo dos seus filhos. Você é o único responsável por esta parte e precisa ter certeza que eles estão tirando todo proveito possível do período escolar.
        A base que eles constroem agora será muito importante para avançar com facilidade nos estudos mais elevados. Se já faz tempo que você não dá uma olhada nos cadernos da galerinha, faça isso hoje.
        Habilidade na comunicação quer seja para escrever, falar ou fazer apresentações são fundamentais. Independente da função, o profissional atual deve dominar as técnicas de redação, o que inclui um bom vocabulário e um bom conhecimento da nossa Gramática. Desde a elaboração de relatórios, projetos e memorandos, até na comunicação via e-mail, o domínio das técnicas de redação é um diferencial importante, que pode ajudar você na busca por melhores posições dentro da empresa. Muitas vezes a verdadeira "aversão" que muitas pessoas têm pela redação, pode ter origem na maneira como esta disciplina é ensinada na escola.
        Trabalho em equipe e delegação de tarefas: Você é admitido na empresa e é mais do que normal que suas primeiras funções sejam tarefas operacionais, mas como todo mundo, você quer evoluir, crescer, ser promovido. Não importa o cargo que você ocupe você terá sempre que saber trabalhar em equipe e obter a colaboração das pessoas que estão a sua volta porque só com o trabalho em equipe se consegue resultados . Na medida em que você vai ocupando cargos com características mais gerenciais do que operacionais torna-se indispensável delegar tarefas, mantendo um nível de acompanhamento racional. De nada adianta delegar uma tarefa e depois ter que acompanhar passo a passo a execução.

Competição acirrada, vaga disputada, empresa seletiva

Leve em conta também que o seu conhecimento técnico representa apenas seu capital intelectual, que no passado pode ter sido uma vantagem competitiva. Hoje, para você se tornar de fato competitivo, além do capital intelectual, precisa estar atento também ao seu capital emocional e ao seu capital ético, duas concepções atuais importantes nos processos de avaliação. Só o capital intelectual atualmente representa muito pouco.
        O capital emocional é aquele que alimenta o relacionamento entre as pessoas de qualquer empresa ou organização social, igreja, partido político, em direção a seus objetivos finais. São basicamente suas emoções, intuições e visões de mundo. Os aspectos intangíveis do capital emocional não aparecem nos balanços, nos organogramas e nem mesmo entre as razões de sucesso ou de fracasso de um empreendimento, no entanto é a alma da empresa. Você pode acessá-lo sem precisar conversar com seu gerente no banco, mas sua habilidade gerencial deve ir além dos livros caixa, e dos conceitos de produtividade para avaliá-lo.
        O capital ético impõe uma retidão de caráter. Se queremos que pessoas deem o melhor de si, precisamos dar a elas condições de qualidade de vida e felicidade no trabalho que as mantenham motivadas e produtivas. Respeito, reconhecimento e incentivo são as três palavras capazes de criar um ambiente ético e produtivo ao qual cada colaborador sinta orgulho de pertencer.
        Seus diferenciais nobres são aqueles que estão associados à sua maneira pessoal de ser. São seus hábitos adquiridos que dificilmente serão copiados. Sua personalidade e seu caráter estão entre eles e determinam o seu comportamento. Diferenciais pobres são facilmente copiados. Diferenciais nobres são os verdadeiros diferenciais. Os acontecimentos marcantes de sucesso ou os fracassos que levaram a um aprendizado anterior à busca atual por emprego falam mais alto que seu currículo, portanto para aumentar o seu nível de empregabilidade, esteja sempre ocupado com um curso de atualização na sua área.
        Somos uma sociedade em relacionamento constante. Quem conhece você e o que estas pessoas pensam a seu respeito importa muito. Não despreze o seu marketing pessoal. Sua empregabilidade depende da sua capacidade de gerenciar sua própria vida e seus diferenciais são tudo aquilo que faz de você uma pessoa diferente! Gere impacto, torne-se merecedor de ser lembrado e procurado.
        Empregabilidade brota de uma excelente bagagem e um ótimo marketing pessoal. Você tem que ser tão bom que até seus concorrentes tenham que admitir: Este cara é demais!
        .


LOGOTIPO DNEGOCIOS







Seleção de Livros! Clique e confira.





Lingerie Sale





SandroMoscol>





www.trivago.com.br