CONCURSO PÚBLICO - Como estudar para passar
         
LOGOTIPO DNEGOCIOS

CONCURSO PÚBLICO
Como estudar para passar




Estudar para concurso público.

Não cometa estes erros ao estudar para concurso público

Receitas de sucesso ou formulas mágicas não existem quando o assunto é se preparar e estudar para concurso público. As histórias de fracasso se repetem porque ninguém passa por acaso, nem por sorte. É preciso organização, disciplina e estudo estratégico da matéria que pode cair na prova. Por isso, estamos listando aqui alguns dos principais erros cometidos por quem resolve estudar para concurso público.

1. Falta de estratégia

Estratégia é o direcionamento de esforços rumo a um objetivo específico. É ter uma meta e articular de forma organizada ações para alcançá-la. Quando se trata de concurso público, a estratégia pode colocar o candidato à frente dos milhares de outros que sonham com a mesma vaga.

2. Estudar nervoso ou ansioso

Nervosismo e ansiedade são inimigos cruéis. A ansiedade e o nervosismo estão na maioria das vezes relacionados com preocupação. São paralisantes e desmotivantes. Prejudicam a concentração e comprometem toda a produtividade e na hora da prova, podem se tornar mais um fator de desestabilidade.

3. Não se preocupar com o estilo da banca

Cada banca examinadora tem seus “fantasmas”. Ignorar que existam estilos e orientações diferentes entre elas é um erro. Você precisa saber o que a banca mais cobra, qual é o grau de dificuldade das provas elaboradas pela banca e todas as informações sobre este assunto. Se você está bem preparado, não tenha medo. Ganhe o máximo possível de familiaridade com o formato das provas. Se você estudou de verdade e conhece as técnicas características de sua banca examinadora, sai na frente.

4 Exagerar na maratona de estudos

A mente funciona como os músculos. Precisa de estímulos diários. Mas não adianta tentar estudar todo o conteúdo programático de um concurso em um só dia. Se submeter a uma rotina exaustiva pode deixar você tão cansado que, no dia seguinte, não vai conseguir ler uma única linha. Não ignore os sinais do corpo. Quando ele sinalizar que é hora de parar, pare. Não ultrapasse seus limites forçando uma concentração que não é mais possível. Isso só vai causar desânimo e aquela sensação de estudar muito e não assimilar nada.
          Leitura, só enquanto a mente ainda consegue absorver o conteúdo. Quando os olhos começarem a passar direto pelas palavras, pare e recomece no dia seguinte. Faça uma pausa de 15 a 20 minutos a cada hora de estudos. Jargões como “dormir é para os fracos” ou “concurseiro não dorme” são, na verdade, bravatas que só prejudicam. Uma noite de sono é fundamental para um bom rendimento. Não há como o desempenho não ser afetado, se você só dorme quatro horas por noite.

5. Estudar com anotações de outras pessoas ou material inadequado.

Apostilas, cadernos e anotações são coisas muito pessoais e particulares, são suas e de mais ninguém. Quando você faz alguma anotação, aquilo faz parte do seu universo de conhecimento ou de dúvidas. Quando você pega uma apostila ou caderno de outra pessoa para estudar, o que vem anotado ali pertence ao estágio de estudos da outra pessoa. Não são suas. Suas anotações, suas descobertas, seus questionamentos, não estão ali. Esse material certamente vem com informações desnecessárias para você, ou até mesmo erradas e que podem conduzir você a erro na hora da prova. Você precisa ter certeza que o seu material de estudo é de qualidade e que está de acordo com tudo o que vem acontecendo em relação à sua evolução na matéria e à forma como a banca trabalha o assunto. Você precisa comandar este contexto. Esse pacote. Pegar o que outros fizeram, para “adiantar”, nunca dá certo.

6. Estudar para concursos diferentes ao mesmo tempo

Não é estratégico tentar abraçar o mundo dos concursos públicos de uma só vez. Se na ânsia de passar em qualquer um, ou pelo menos em um, você resolve se preparar para todos os concursos que encontrar abertos pela frente, atirando para todos os lados, você acaba sem norte, sem foco e corre o risco de ser reprovado em todos.

7. Não “estudar” o edital

Não ler o edital é o maior, e mais primário erro de qualquer pessoa que queira se dedicar a uma carreira pública. Aliás, o edital não basta ler. Tem que estudar em detalhes. É nele que estão as regras do jogo. Tudo bem que são cansativos, extensos, e usam aquela linguagem que nos levam a procurar só o que achamos interessante, como o número de vagas, remuneração, cargos, data de inscrição, conteúdo da prova,etc. mas é um documento de extrema importância. No edital estão as principais informações e as regras da prova e você pode desencavar muita coisa nos editais, como principais matérias a serem estudadas, as fases da prova, a forma de contagem dos pontos e muitos outros detalhes. Não tenha preguiça de ler o edital e uma vez decidindo pelo concurso, tire uma cópia e guarde com você.

8. Falta de equilíbrio entre as matérias

Trabalhe mais as matérias que você domina menos, seguindo a ordem de dificuldade, e cuidado com a tendência de fazer o contrário. Estudar muito só uma matéria certamente não vai classifica-lo. É preferível saber pouco de muito, a muito de pouco. Quem resolve estudar para concurso público hoje precisa se dedicar a todas as disciplinas, identificando as melhores estratégias de estudos para cada uma de acordo com suas características próprias. A língua portuguesa por exemplo exige paciência e dedicação à leitura e interpretação.

9. Estudar na véspera do concurso

Recorrendo a livros e apostilas horas antes de começarem as provas, você vai se encher de estresse, mas não vai aprender nada de novo. Véspera e dia de prova é para o candidato relaxar, ir ao cinema, e se preparar com serenidade para a avaliação que está prestes a fazer. Comece a relaxar pelo menos dois dias antes da prova. Não adianta correria neste momento, o que foi estudado e aprendido já está armazenado em seu cérebro. Na véspera o ideal é descansar e evitar pegar nos livros. É arriscado estudar na véspera, e ficar ansioso, achando que ainda não está bem preparado. Mas se você se sente mais seguro e mais tranquilo estudando, pode aproveitar os momentos finais apenas para recordar os principais pontos das matérias.

10. Fugir do conteúdo programático do concurso

Ler mais do que o necessário ou investir tempo em material complementar opcional, pode significar desperdício do tempo precioso que você tem para o conteúdo programático previsto no edital. Concentre-se no programa que está no edital. Todos somos motivados por desafios, então estabeleça um prazo para dominar todo o conteúdo programático. O estudo fica mais desafiador e gera uma pressão positiva para estudar. Crie desafios. Faça um simulado ou 2 exercícios de português por dia ou exercícios de redação.
          Não se conforme em tentar passar se der, ou passar rapando. Estude para passar nos primeiros lugares! Tenha mais fé do que medo. Você nunca vai saber do que é capaz se não tentar, então seja ousado. Tente o primeiro lugar. Queira o Primeiro lugar. Corra atrás do primeiro lugar. Dedique esse ano da sua vida a esta meta desafiadora que vai exigir toda sua capacidade, foco e motivação e se reconheça nesse seu novo desafio.

LOGOTIPO DNEGOCIOS







Seleção de Livros! Clique e confira.





Lingerie Sale





SandroMoscol>





www.trivago.com.br